Domingo, 14 de Julho de 2024 18:03
95 98113 6002
Geral Copel

Nova subestação de energia de Capanema, no Sudoeste, entrará em operação em 2024

Com obras adiantadas, entrega da unidade será antecipada. Além dela, a Copel está construindo uma em Vitorino e ampliando outras seis em toda a re...

13/06/2024 16h29
Por: Ribamar Rocha Fonte: Secom Paraná
Foto: Reprodução/Secom Paraná
Foto: Reprodução/Secom Paraná

Fortalecida com a entrada em operação da nova Subestação Petrópolis, em Francisco Beltrão, no final de maio, a infraestrutura elétrica do Sudoeste do Paraná vai ser beneficiada ainda neste ano com uma nova unidade – a subestação Barão de Capanema, de 138 mil volts. Prevista inicialmente para 2025, a entrega será antecipada para o final de 2024 com o andamento avançado das obras.

A subestação de Capanema integra um pacote de oito grandes obras, que também incluem a construção de uma nova subestação em Vitorino e a ampliação de seis unidades, que terão duplicada sua capacidade de fornecimento de energia: em Santo Antônio do Sudoeste, em Chopinzinho, Ampère, Planalto, Verê e Francisco Beltrão.

Ao todo, a nova subestação está recebendo R$ 59,9 milhões em investimentos, valor que inclui a construção de uma nova linha de alta tensão para conectá-la à subestação de Santo Antônio do Sudoeste.

“A Copel está empenhada em transformar o seu amplo pacote de investimentos em energia de qualidade para a população”, ressalta o presidente da companhia, Daniel Slaviero. “Essa nova subestação também vai contribuir para que o setor produtivo do Sudoeste do Paraná continue a crescer”.

Paralelamente, a Companhia vai entregar, em 2025, uma nova subestação em Vitorino. Ela está investindo R$ 10 milhões na unidade, que vai operar em 34,5 mil volts e vai reforçar o fornecimento de energia ao município.

FORNECIMENTO DUPLICADO– Além das unidades em construção, a Copel vai concluir, ainda em 2024, a ampliação de duas subestações de 138 mil volts – uma em Chopinzinho e outra em Santo Antônio do Sudoeste – e de mais duas de 34,5 mil volts – em Ampére e Planalto.

Em 2025, no município de Francisco Beltrão, que acaba de ser beneficiado com a entrada em operação da nova subestação Petrópolis, a Companhia vai ampliar a outra unidade local, homônima ao município, que também opera em 138 mil volts. Ainda no ano que vem, a subestação de Verê, de 34,5 mil volts, terá sua capacidade duplicada.

Um número maior de subestações e linhas significa, na prática, energia de mais qualidade para a população. Conectadas, as estruturas funcionam como reforço uma da outra, o que é conhecido como um “anel elétrico”.

“Isso significa que se uma unidade apresenta um problema, uma das outras pode ser utilizada para que a energia seja distribuída por outras fontes, garantindo o fornecimento à população”, explica Edison Ribeiro da Silva, superintendente de Engenharia de Expansão da Copel.

Ele acrescenta que com a entrada em operação das novas subestações o município e toda a região saem ganhando. “De uma forma didática, podemos comparar a entrada de novas subestações e linhas como a ampliação de estradas: você desafoga o trânsito, dá mais segurança aos motoristas e melhora a vida das pessoas. No caso da energia elétrica, garantimos que ela seja fornecida de forma confiável, estável e eficiente para todos”.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias